Arquivo da tag: umbanda ead

NATAL PARA O UMBANDISTA

Imagem

O Natal em síntese é a comemoração do nascimento de Jesus, ritualizado anualmente por todos países que tiveram a dominação da Igreja Católica e/ou por católicos de todo o mundo.

Acontece que não existe evidências reais e comprovadas de quem foi este Jesus histórico, tampouco saberíamos quando este teria nascido, o certo é que é improvável uma criança nascer nesta data numa estrebaria de Israel onde o inverno é muito intenso, seria, nascer e congelar. Sabemos que na realidade e Igreja criou esta data no ano de 374 para suprimir uma importante festa pagã de culto ao Deus Mitra, importante deidade persa e muito popular em Roma. Esta festa era denominada de Natalis Solis Invicti (“nascimento do sol invencível”).

Tudo bem, mas nada disso é importante de fato, pois na Umbanda reverenciamos, cultuamos e devotamos nossa fé em Jesus a divindade, que é sincretizado ou mesmo uma expressão do Orixá Oxalá e por conta da cultura popular e mesmo desta egrégora que se forma neste período é potencial nos voltarmos às vibrações de Pai Oxalá e Jesus o Cristo.

Então é aí que começamos a vislumbrar o sentido do Natal para o Umbandista, pois este deve ser um período de consciência e não de mero ritual comercial, como ocorre nos tempos atuais.

O ritual de trocas de presentes é muito bacana, claro! Principalmente porque é uma oportunidade de carregar o presente de sentimentos, vibrações e fazer esta troca de bons sentimentos tendo no objeto ofertado um veículo para estas vibrações.

Sendo assim entendo que para o Umbandista o Natal transcende a criação católica e está mais voltada a interagir com a atmosfera emotiva e fraterna que este período proporciona. É um momento de comungar com o sentimento de amor, de união familiar, de fraternidade. É um ato religioso de religar-se com as pessoas que nos são importantes e que nos estimulam os sentimentos mais nobres.

Imersos nesta vibração é a grande oportunidade de se harmonizar, avaliar o que é mesmo importante na vida e renovar os propósitos da sua existência no novo ciclo que logo iniciará.

Para o Umbandista o Natal é o momento em que canaliza-se a atuação intensa de Pai Oxalá, na presença mística de Jesus que traz á tona a vontade de ser e fazer o melhor de si, que sensibiliza os olhos que observa o mundo à volta com mais integração.

O Natal é o encontro com aqueles que amamos,

É a partilha do que temos de melhor em nós com aqueles que mais queremos bem,

É o reforço da nossa fé em nós mesmos e no próximo,

É a esperança renovada.

Que seja para você intenso!

 

Feliz Natal Umbandista!

 

Obs.: sei que não é possível falar na Umbanda pela Umbanda, aqui falo como Umbandista, dentro da minha perspectiva. Caso você seja Umbandista e este texto não te representa, eu entendo.

5 Comentários

Arquivado em Pensamentos, Umbanda

O SETENÁRIO SAGRADO

Animação produzido pela Umbanda EAD em comemoração aos 7 anos do colégio e 105 anos da Umbanda.
Explicação simples e objetiva sobre a Teogonia da Umbanda, baseado nas obras de Rubens Saraceni.

Assista com atenção!

2 Comentários

21/11/2013 · 15:31

SABEDORIA CAIPIRA

 

Imagem extraída da Internet

Imagem extraída da Internet

“Vocês reclamam da vida, lamentam com Deus, pedem sinais de Sua Divina Presença e lamentam…

Não percebem que Ele está em tudo e se manifesta mais plenamente na natureza.

Então diante os obstáculos da vida, observe atentamente o percurso da água, que em seu leito vai se deparando com todo tido de barreiras e coisas que tentam ou parecem impedir seu curso natural.

Vejam que na maioria das vezes a água pela sua maleabilidade se adapta sem maiores problemas e então ela passa por cima de um tipo de obstáculo, depois ela passa pelas laterais, outras vezes ela envolve aquilo e leva junto consigo, seja como for ela continua avante.

Então chega um momento em que ela também encontra um grande obstáculo, grande mesmo que tem como objetivo represá-la, impedir que continue adiante.

Nesta hora, silenciosamente ela parece cessar seu percurso, mas se engana o leigo. Ela, a água, ficará ali, o tempo que for necessário para ela acumular-se de si, encher-se de si, de sua essência que não cessa, é pulsante, é corrente e acumulativo. Então quando ela enche-se de si, num processo de introspecção e silêncio, de opressão e impedimento, ela se enche de sua própria essência. A água, levará o tempo pertinente ao tamanho do obstáculo, mas chegará a hora em que ela estará tão cheia de si, tão fortalecida em si, que aquele obstáculo de antes será submergido ela transpassará mais aquele obstáculo e nesta hora ela já não é mais a mesma, está mais forte, o que era um córrego vira uma correnteza que com pressa rompe de sua “dormência” e corre para além da barreira, esta barreira que não é mais possível enxergar, foi engolida ou melhor, superada!

Vocês homens e mulheres que lamentam, que paralisam e que se veem diante obstáculos que parecem insuperáveis, observem a água e procurem encher-se de si, busquem sua essência, acumule-se de si, sua força, sua identidade, suas capacidades. Se necessário silencie, pare um pouco e vá acumulando-se de si a tal ponto que o problema, o obstáculo, a dificuldade seja visto de modo tão pequeno que você se verá grande e aquela barreira da vida já terá sido superada, ficado para trás, pois na vida os obstáculos estão aí, a vida não cessa, é como água, continua, corrente, livre.

Pensem sobre isso!”

(Mensagem transmitida durante uma Gira de Desenvolvimento Mediúnico para os filhos do ICA – Templo, pelo Sr. Baiano Zé da Peixeira / Rodrigo Queiroz)

Deixe um comentário

Arquivado em Mediunidade, Pensamentos, Psicografia, Umbanda