Viver a Umbanda, também é conhece-la!

Participe!

Genuinamente brasileira, a Umbanda carrega influências de diversas vertentes religiosas constituindo-se assim de sincretismos, mas também de uma identidade própria. Em sua fundação já se consagra brasileira e entoa para si formas plurais de se desenvolver. Como religião passa a desenvolver suas práticas, tradições, ornamentos e teologia.

Ver o post original 240 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Vitória da macumba: religiões afro-brasileiras ganham direito de resposta na Record e Rede Mulher

Edir-Macedo-e-Terreiro-de-Umbanda-

Este blog acaba de receber a nota abaixo da Justiça Federal de São Paulo:

As emissoras de televisão Rede Record e Rede Mulher foram condenadas a produzir e exibir, cada uma, quatro programas de televisão, a título de direito de resposta às religiões de origem africana, em razão das ofensas proferidas contra elas em suas programações. Cada programa deverá ter a duração mínima de uma hora e as rés empregarão seus respectivos espaços físicos, equipamentos e pessoal técnico para produzi-los. A decisão é do juiz Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara Federal Cível em São Paulo/SP.

O Ministério Público Federal (MPF), o Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira (INTECAB) e o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (CEERT) ajuizaram a ação civil pública contra as emissoras, alegando que as religiões afro-brasileiras vêm sofrendo constantes agressões em programas por elas veiculados, o que é vedado pela Constituição Federal, que proíbe a demonização de religiões por outras.

Djalma Gomes explica que a um prestador de serviço de radiodifusão sonora e de sons e imagens é um “longa manus (executor de ordens) do Estado no desempenho dessa atividade, e como o próprio Estado deve se comportar no cumprimento das regras e princípios constitucionais legais”.

O juiz cita algumas passagens da Constituição Federal (CF) que tratam destes serviços que devem ser “prestados visando à consecução dos fins da República Federativa do Brasil, entre eles a promoção do bem de todos, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação” e que o Estado deve garantir a todos “o pleno exercício dos direitos culturais, protegendo as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras” e “em caso de ofensa, é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo”.

“Os fatos imputados na inicial estão comprovados e são, ademais, incontroversos”, afirma o juiz, acrescentando que as emissoras sequer os negaram, apenas procuraram extrair a “conotação de ofensivos”, atribuída pelos autores.

O magistrado transcreve um trecho da liminar proferida na ação, pela juíza federal Marisa Cláudia Gonçalves Cucio, que mostrou relatos de pessoas que se converteram à Igreja Universal, mas antes eram adeptas às religiões afro-brasileiras, eram tratadas como “ex-bruxa”, “ex-mãe de encosto” e acusadas de terem servido aos “espíritos do mal”.

“Este tipo de mensagem desrespeitosa, com cunho de preconceito […] tem impacto poderoso sobre a população, principalmente a de baixa escolaridade, porque é acessada por centenas de milhares de pessoas que podem recebe-la como uma verdade”, explicou, na ocasião, Marisa Cucio.

Tanto a Rede Record quanto a Rede Mulher deverão exibir cada um dos quatro programas em duas oportunidades (totalizando oito exibições por emissora), em horários correspondentes àqueles em que foram exibidos os programas que praticaram as ofensas. Além disso, deverão realizar três chamadas aos telespectadores na véspera ou no próprio dia da exibição.

Leia aqui a íntegra da decisão

 

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli/vitoria-da-macumba-religioes-afro-brasileiras-144445144.html

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

PAI RUBENS SARACENI – O homem, o Mestre, um Legado.

rubens

Quem gostou dele alimentou verdadeiro amor e admiração e quem não gostou certamente odiou, pois é, esta é a característica do impacto social daqueles que são grandes, diferenciados e aceitos como verdadeiros missionários.

Rubens não era morno, em absoluto, de personalidade forte e intenso no seu trabalho em duas décadas revolucionou uma religião deixando uma obra que permanecerá revolucionando por séculos.

Meu contato com Pai Rubens Saraceni foi em 2000, seus livros estavam transformando minha vida e resgatando minha fé que na ocasião estava abalada pela forma como a religião se apresentava, sua obra era e sempre será um farol, uma direção e um caminho a ser seguido. Lembro-me que tinha muitas expectativas com ele, imaginava coisas sobre aquele que detinha minha admiração e uma espécie de “tietagem”, foi quando não me lembro como consegui o telefone da casa dele, liguei sem pudor algum, mas receioso, me apresentei, na ocasião já estava nas primeiras edições do JUS, ele já tinha conhecimento e muito interessado conversamos por longo tempo, solicito e de humildade sincera, suas palavras de incentivo e coragem, de boa aventurança e apoio vibram em mim até hoje, dali por diante foi uma sucessão de feitos e ações em honra e divulgação de sua obra, da Umbanda Sagrada.

Pai Rubens sempre solicito estimulava em mim profunda admiração por tamanha abnegação e dedicação ao trabalho e objetivo em consolidar aqui a Umbanda Sagrada e sua Magia Divina.

Refletindo por estes dias, me apercebi que nunca o procurei para pedir nenhum tipo de ajuda espiritual. Simplesmente porque todos contatos com ele era sempre de muito aprendizado, ele sempre capacitou os que estavam a sua volta a serem autonomos, dotando-nos de intrumentos e capacidades de enfrentar com coragem os desafios espirituais e da vida. Este certamente é o seu Legado.

Na quarta feira (11) em uma aula de Desenvolvimento Mediúnico, foi estranho falar dele como alguém que não está mais entre nós, citar sua obra, vida e morte. Já não podemos mais recomendar para que qualquer um se dirija ao Belenzinho, na Serra da Bocaina 427, para que possa contata-lo pessoalmente.

É certo que a vida segue, cá estamos nós a refletir sobre o assombro da morte, a perda inestimável para a Umbanda e cabe a nós todos que tivemos em nossos corações plantada a semente deste grande jardineiro de Aruanda, honrar e fazer germinar um frondoso bosque, que sejamos árvores frutíferas a perpetuar seus frutos e novas sementes, novas árvores, novos frutos e que possamos garantir a continuidade deste legado.

Pai Benedito de Aruanda, Mestre Seiman, Pai Arranca Toco, Beira Mar estão em companhia de seu parceiro, seu pupilo e que possam festejar juntos, a missão foi dada, a missão foi cumprida.

Deixo aqui minha gratidão, externo meu amor por tudo o que Pai Rubens representa, minha gratidão e meus sentimentos a Mãe Alzira, Stela, Graziela e Maurício que sempre foram igualmente abnegados e generosos ao doarem seu esposo e pai para que este service a nós milhares de filhos seus.

Oxalá nos ilumine!

Rodrigo Queiroz

CONHEÇA AS OBRAS DE RUBENS SARACENI – http://www.terramystica.com.br/rubens-saraceni

6 Comentários

Arquivado em Pensamentos, Rubens Saraceni