SABEDORIA CAIPIRA

 

Imagem extraída da Internet

Imagem extraída da Internet

“Vocês reclamam da vida, lamentam com Deus, pedem sinais de Sua Divina Presença e lamentam…

Não percebem que Ele está em tudo e se manifesta mais plenamente na natureza.

Então diante os obstáculos da vida, observe atentamente o percurso da água, que em seu leito vai se deparando com todo tido de barreiras e coisas que tentam ou parecem impedir seu curso natural.

Vejam que na maioria das vezes a água pela sua maleabilidade se adapta sem maiores problemas e então ela passa por cima de um tipo de obstáculo, depois ela passa pelas laterais, outras vezes ela envolve aquilo e leva junto consigo, seja como for ela continua avante.

Então chega um momento em que ela também encontra um grande obstáculo, grande mesmo que tem como objetivo represá-la, impedir que continue adiante.

Nesta hora, silenciosamente ela parece cessar seu percurso, mas se engana o leigo. Ela, a água, ficará ali, o tempo que for necessário para ela acumular-se de si, encher-se de si, de sua essência que não cessa, é pulsante, é corrente e acumulativo. Então quando ela enche-se de si, num processo de introspecção e silêncio, de opressão e impedimento, ela se enche de sua própria essência. A água, levará o tempo pertinente ao tamanho do obstáculo, mas chegará a hora em que ela estará tão cheia de si, tão fortalecida em si, que aquele obstáculo de antes será submergido ela transpassará mais aquele obstáculo e nesta hora ela já não é mais a mesma, está mais forte, o que era um córrego vira uma correnteza que com pressa rompe de sua “dormência” e corre para além da barreira, esta barreira que não é mais possível enxergar, foi engolida ou melhor, superada!

Vocês homens e mulheres que lamentam, que paralisam e que se veem diante obstáculos que parecem insuperáveis, observem a água e procurem encher-se de si, busquem sua essência, acumule-se de si, sua força, sua identidade, suas capacidades. Se necessário silencie, pare um pouco e vá acumulando-se de si a tal ponto que o problema, o obstáculo, a dificuldade seja visto de modo tão pequeno que você se verá grande e aquela barreira da vida já terá sido superada, ficado para trás, pois na vida os obstáculos estão aí, a vida não cessa, é como água, continua, corrente, livre.

Pensem sobre isso!”

(Mensagem transmitida durante uma Gira de Desenvolvimento Mediúnico para os filhos do ICA – Templo, pelo Sr. Baiano Zé da Peixeira / Rodrigo Queiroz)

Deixe um comentário

Arquivado em Mediunidade, Pensamentos, Psicografia, Umbanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s