UMBANDA E INTERNET

“O uso da rede para expansão da religião”

Síntese da palestra ministrada na I Semana Umbandista de SP

Falar deste tema é para mim algo confortável, pois estou inserido nesta realidade tecnológica desde sempre. Meu pai é analista de sistemas, cresci vendo ele montar e desmontar computadores, aos 13 anos o ajudava no ofício. Era natural para mim ver chips, placas, cabos, enfim, peças e sistemas. Sou desta geração tecnológica e a influência natural da profissão de meu pai me levou a entender a tecnologia como uma ferramenta aliada ao homem, que pode ser usada em todas as circunstâncias e o uso que se faz dela é que determina sua utilidade.

Quando a internet começou a se popularizar, eu já estava inserido na rede, muito diferente dos dias de hoje, não existiam redes de relacionamento e a ferramenta de entrosamento comum eram as salas de bate-papo oferecidas pelos principais portais provedores da época.

Sites ainda eram estruturas complexas, caros e burocráticos. Não eram comuns sites de Umbanda ou de terreiros, conheci alguns poucos que já sinalizavam a importância da rede para divulgar a religião.

Após algum tempo, a internet e suas possibilidade evoluíram muito, bem como a sua popularização e massificação, “pipocam” na rede centenas de sites de Umbanda, numa consulta ao site de busca Google com o termo “terreiro de umbanda” nos deparamos com 96.400 resultados, com o advento do Orkut e a idéia de redes de relacionamento, ao pesquisar comunidades de Umbanda encontramos exatamente 1000 registros de comunidades, a mais frequentada é a “Umbanda, Amigos e Espiritismo” com 25.000 membros e a “Umbanda – Reino de Oxalá -” com 23.450 membros, esta no entanto uma das mais antigas, criada em 01 de abril de 2004. No entanto estes números aumentam a cada dia.

Com a Internet 2.0, ou seja, uma nova linguagem de programação e possibilidade de transmissão de áudio, vídeo, notícias, textos e imagens em tempo real.

Blogs, Microblogs, Youtube, Facebook, Orkut e tudo o mais são ferramentas atuais para diversos formatos de comunicação e disseminação de mensagens e idéias.

É preciso aceitar que a Internet não é mais uma mídia indireta como há cinco anos, hoje a Internet é uma mídia direta e talvez uma das mais eficazes para o público mais jovem. Também a mídia mais possível, pois podemos usá-la gratuitamente ou com baixos custos.

As religiões no geral, antenadas a este movimento cultural, se instalaram na rede e disseminam sua crença e criam um canal de aproximação com seus fiéis, isto é natural, é necessário.

 RESISTÊNCIA ORTODOXA

 Apesar dos números e da introdução acima, ainda encontramos no meio Umbandista uma massiva resistência no uso de tecnologias, como se tecnologia desconstruísse o sagrado ou que venha a ferir a espiritualidade. Tem-se o pensamento de que tecnologia é sinônimo de “materialismo” e matéria é anti-evolução, pois só evolui quem se “desprende” ou melhor, repulsa tudo o que é material, então seria “evoluído” aquele que nem aprendeu mexer no computador ou que ainda usa “telefone à manivela”, escuta música na vitrola, assiste televisão em preto e branco, melhor ainda seria não ter nada, viver maltrapilho, o que acha?

Enquanto pensarem que evolução está no que se tem ou na falta do que tem e não no ser, no interior do indivíduo, no comportamento, realmente será muito difícil o entendimento da tecnologia como sinalização de evolução.

Esquecem-se estes “puristas” do além, os “guardiões dos bons costumes” ou os zeladores da “verdadeira evolução”, que tudo o que acontece de desenvolvimento material no plano físico, que auxilia a vida humana é uma inspiração do astral. Eu diria que o astral já está na Internet 20.0.

André Luiz já falava de projeção holográfica há 50 anos, parecia ficção pura, hoje a CNN e a Rede Globo já usam esta tecnologia, muito em breve será algo comum.

Há dez anos atrás era comum ver a proibição do uso de máquinas fotográficas dentro do terreiro, não por preservação da imagem ou coisa do tipo, mas porque acreditava-se que prenderiam os guias nas fotos, que enfraqueceriam os médiuns… Hoje é comum registrar eventos, festividades com ou sem incorporação dos guias. Aprendemos que nada de ruim acontecerá.

Lembro que cerca de 7 anos atrás, o irmão Rubens Saraceni foi severamente atacado pelos “ortodoxos” por seu guia espiritual, Mestre Seiman se utilizar do microfone para falar diretamente aos milhares de presentes nos eventos de formatura de Egrégoras. Acaso deveria o guia espiritual falar de ouvido a ouvido a mesma mensagem? Porque é estranho um Ogum falar no microfone afim de amplificar sua mensagem e ser compreendida por todos?

Na verdade este “purismo barrista” é um grande engodo mascarado na idéia de pureza ou preservação que revela um grande despeito daqueles que não conseguem acompanhar de fato a evolução planetária, ao menos tecnológica.

No entanto é histórico este tipo de resistência no processo de transição entre gerações e tecnologias. Houve quem não aceitou trocar a carroça por carro, trem por ônibus, ônibus por avião e assim por diante.

Aceitem ou não, a tecnologia está aí, que usemos a nosso favor.

 INTERNET E TRANSMISSÃO DE VALORES

 A rede, como é conhecida a internet, está minada de perigos, de informações equivocadas, ainda é um ambiente um tanto caótico, qualquer um escreve o que quer e mesmo no ambiente de umbanda existem coisas contraditórias e mesmo repugnante. Cabe a nós Umbandistas de fato contribuir com a transmissão de valores, da nossa cultura, de nossos saberes, de nossa crença.

Mais que isso é importante cuidar deste conteúdo e da maneira que é transmitido.

Não basta jogar as informações de qualquer maneira. É importante sim que se tenha muitos e muitos sites, com toda nossa diversidade, mas que a Umbanda como motivo central seja apresentada com responsabilidade e requinte.

A maneira como se constrói um site, um blog ou um vídeo, da maneira que se apresenta é o que será “julgado” pelo internauta. A Umbanda ou o terreiro será avaliado pela imagem que ele vai transmitir. De modo que um site todo confuso, cores sem harmonia, uma bagunça de informação, poderá não só confundir o internauta visitante sobre o site, mas sobre a própria Umbanda.

Temos muito conteúdo a oferecer, mas não de qualquer jeito.

 FUTURO PROMISSOR

 Quando a Internet possibilitou a transmissão de saberes com estrutura e metodologia com segurança, surgiu um novo contexto na área da educação, emergiam na rede o Ensino à Distância, que hoje já é comum, mas que até o momento é visto com reserva pelos educadores “ortodoxos”.

Em 2005 um mentor espiritual pediu que eu possibilitasse uma maneira para a divulgação da Umbanda sem fronteiras. Pesquisei bastante e criei a TVUS – TV Umbanda Sagrada, a primeira TV WEB Umbandista e quando percebi eu tinha tudo o que era necessário para um ambiente de estudos à distância, em 2006 implantamos o Colégio Virtual Umbanda Sagrada de Bauru, também o primeiro colégio virtual de Umbandista, enfim, na sequencia, outros irmãos, outras instituições vieram a somar nesta iniciativa, deixando de lado aqueles que barrariam toda iniciativa inovadora para deixar história na história da Umbanda.

Posso citar relevantes iniciativas como a do irmão Manoel Lopes (São Vicente-SP), que em 2006 lançou a RBU – Rede Brasileira Umbandista, mas em 1995 ele já lançara a lista virtual “Saravá Umbanda”, Manoel é super engajado nesta tecnologia, atua nesta área profissionalmente e foi neste sentido que também lançou a TV Saravá Umbanda e em 2009 começou a transmitir cursos do Núcleo Mata Verde pela Internet. Também em 2006 o irmão Marcos Mozol, lança o Colégio Virtual de Umbanda Sagrada -SP. Tivemos também a TV Espiritualista, uma iniciativa do irmão Rubens Saraceni, enfim, há muita coisa boa pela rede, que enaltece a nossa religião e engrandece a nossa fé.

No último dia 15 de Novembro, Rubens Saraceni lança o Jornal de Umbanda.com, um ambiente para a fomentação de textos e artigos sobre a religião, onde todo aquele que queira divulgar seus saberes, experiências e vivências, desde que em conformidade com o respeito ao próximo, terá nesta plataforma um ambiente de divulgação, mais que isso, é a convergência de irmãos Umbandista de todo o planeta somando num ponto em comum com informações preciosas a todos.

O ICA lançará neste mês o Portal ICA 2.0, reativando a Rádio Umbanda Sagrada e usando as ferramentas mais modernas para a divulgação da religião.

 SAGRADA INTERNET

 Por fim, entre o sagrado e o profano estamos nós, o uso que faremos da tecnologia virtual em prol da religião é que determinará sua utilidade e eficácia.

A Internet pode ser um ambiente caótico e promíscuo, mas podemos em nosso meio torná-la um ambiente sagrado, falando do sagrado e agindo de maneira sagrada.

Para a Umbanda, uma religião ainda sem força política, sem canais de TV ou rádios, onde tudo é muito difícil de realizar, a Internet é um grande advento.

Não esqueçamos portanto que isso é uma iniciativa do astral e digo, em pouco tempo será normal um guia espiritual permitir ou solicitar a filmagem de uma mensagem e sua multiplicação via Internet.

Que venha o futuro e que a evolução aconteça, façamos a nossa parte.

Grande abraço.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “UMBANDA E INTERNET

  1. Daniela Almeida

    Adorei o post. Eu utilizo muito a internet como ferramenta de estudos. Faço cursos e pesquisas sobre a religião espírita e umbandista.
    Parto da premissa que “aqui é cópia de lá. ”
    Salve ….

  2. Cassio

    Salve! Belo texto, eu que sou da area de tecnologia e ubamdista fico feliz ao ver um post desse.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s