AGORA VOU FALAR (escrever)

Corrupção, Lula, Obama, Futuro…

Faz tempo que estou com vontade de escrever umas coisas que se passam na minha cabeça. Desde que iniciou a campanha eleitoral 2010 comecei a ficar incomodado com o processo midiático e, de prosa em prosa com alguns amigos e conhecidos, fui percebendo o impacto da manipulação midiática até mesmo naqueles que eu julgava “cheios de personalidade”.

Passaram as eleições, os resultados sabemos, e agora a nova “moda” é sacanear, ou melhor, “afogar” os nordestinos…

Nossa! Tenho sentido que a sociedade está cada vez mais violenta. Parece papo de jornalismo “Datena”, mas este texto está longe disso. Sei que sempre houve violência, também sei que nos últimos 20 anos a violência vem aumentando a passos galopantes, mas nos últimos 2 anos estou assustado com o requinte de violência comum, diária, que tem sido notícia.


“Bang, bang” entre polícia e ladrão, assassino passional, trânsito e morte por dívida, isso é mais que comum, é banal, o negócio agora é esquartejar, dar sumiço nos restos mortais, não sem antes torturar com alta dose de sadismo. Jogar da janela crianças indefesas, estuprar os próprios filhos, enterrar vivo, arrastar amarrado no carro, queimar vivo enquanto dorme, chutar até morrer no meio da rua. Uau! Isso tudo era filme americano, ficção, inimaginável entre “seres humanos CIVILIZADOS”.


Há quem diga que isso tudo é influência do cinema, há quem diga que é culpa do governo, há quem diga que é culpa do tráfico, há quem diga que é falta de polícia, há quem diga que é coisa do capeta, há quem diga que é falta de evolução, na verdade há sempre quem diga, todo mundo quer falar, todo mundo fala suas verdades e esquece que sua visão é apenas uma perspectiva particular, limitada como a própria visão.


Se você para no semáforo e fecha os vidros antes que o garotinho da rua te aborde, você é preconceituoso, insensível e não vai pro céu, já se você não fecha e é assalto, então você é um babaca inocente e desatualizado que parece não saber como as coisas andam hoje em dia.


Ai, ai, outro dia parei no semáforo, estava muito calor, eu no conforto do ar condicionado dentro do carro mirei um rapaz e seu pesado fardo de panfletos vindo em minha direção, compadecido abaixei o vidro para no mínimo ser gentil, minha esposa sempre fala que eu preciso ser gentil com os panfleteiros, pois bem, nem abaixei o vidro até a metade e surgiram dezenas de mãos com papéis para dentro do carro, eu juro, não sei de onde vieram, o que sei é que quase me afoguei num mar de papéis, mal consegui jogar tudo no chão do passageiro e já estavam buzinando atrás de mim e, claro, não vi nenhuma daquelas propagandas. A culpa não é do panfleteiro, a culpa é dos “marketeiros” que ainda recorrem a esta mídia irritante, poluente e pouco eficaz. Quer saber? Não pego mais também.


Não sou partidário, não pertenço a nenhuma corrente política mas também não sou um analfabeto político, gosto do assunto, adoro assistir as plenárias da cidade, do estado e do senado, hahaha, minha esposa fica “fula” comigo, fico vendo reprises à noite, vejo até as transmissões do canal jurídico, das sessões do STJ, neste caso poucas vezes sei do que estão falando, mas gosto de ver o negócio…


Se sou indagado de qual é minha posição política, digo que sou “centralista”, sei lá se existe isso, mas entendo que nem muito esquerda e nem muito direita são boas coisas, todo radicalismo faz mal, penso que as duas extremidades harmonizadas para um trabalho efetivo podem promover grandes realizações.


Lembro vagamente da candidatura do Lula contra o Collor, eu era menino, lembro também tão vagamente do golpe do Collor, eu era menino, em casa não se falava de política, não fomos educados nem em casa e nem na escola com uma percepção política da vida, fui crescendo e vendo estas coisas, na faculdade, ou você se politiza ou assume que é um zero à esquerda. Ainda assim podem te confundir como de esquerda. É sério! Tome cuidado como se expressa, sempre terá alguém ou um grupo para distorcer tudo contra você.


Na primeira eleição que Lula ganhou, eu escutava muita gente literalmente “desesperada”, com medo de que, se o metalúrgico sem estudo caísse no poder, o Brasil sumiria do mapa. Tive a sensação de que viveríamos um cataclismo, as fronteiras fechariam, o mar secaria, loucura total!


Hahaha, o cara ganhou e, para o desespero geral dos sei lá o quê, ele tem a cara do povo, é adorado, e cá entre nós, o país vai melhorando, foi reeleito e as coisas continuaram…


Enfim, cresci e me apaixonei por algumas coisas, me graduei em Filosofia, lecionei também Sociologia e venho formando minha personalidade sobre essas influências.


Acompanhei empolgado as eleições americanas, a ideia de um negro no poder americano, que sabemos é o mesmo que no poder mundial, me empolgava… E BUM! O Obama ganhou, uau! O mundo será outro! Seria!?! Talvez seja. O fato é que com essa novidade mundial, tudo o mais é contagiado para a possibilidade de radicais mudanças, como por exemplo, o Brasil ter uma presidenta.


Pois bem, já temos uma mulher eleita para reger esta ópera chamada Brasil.


Isso incomoda muita gente, mas nem tanto assim, ela foi eleita.


Dizem que o governo Lula é muito corrupto, mas todos sempre foram, isso é uma triste constante no comportamento político brasileiro.


Analisando este governo, sinceramente tenho boas impressões, veja bem, eu pertenço à classe média baixa ou baixa média, sinceramente não entendo qual a diferença entre média baixa e baixa média… Nunca tive facilidades, estudei em escolas públicas, trabalho desde os 13 anos, paguei para terminar meus estudos no ensino médio e faculdade, além de tudo pertenço a um grupo religioso considerado de minoria e diariamente combatido via mídia.


Entretanto, hoje aos 28 anos, casado, dois filhos e empresário. Trabalho de 12 a 15 horas por dia, de segunda a sábado. E, garanto, ainda consigo tempo para estudar, ler, escrever, namorar (minha esposa), rezar, passear e estar com os filhos.


Alguns diriam que é muito tempo trabalhando, mas para todo bônus há um ônus, ninguém falou que seria fácil ter uma família, independência, carro, casa e estas coisas… O que gasto de escola com os filhos por ano eu não gastei em toda minha faculdade… Diriam que isso é culpa do governo!


Claro que seria mais confortável, como foi para meus pais, colocar os filhos em boas escolas públicas… mas hoje já não existem mais… Dizem que é culpa do governo!


Seria muito bom poder usar a saúde pública ao invés de pagar uma fábula de plano médico, claro que seria, mas saúde pública? Dizem que é culpa do governo!


Seria mais sossegado saber que meus filhos teriam empregos garantidos e uma boa aposentadoria, assim não precisaria pagar desde o primeiro mês de nascimento uma previdência privada, claro que seria, mas, será? Dizem que é culpa do governo!


Pobre quando se droga, mata, rouba e vai preso, dizem que é culpa do governo!


Rico quando se droga, mata, atropela e vai preso, dizem que é carência!


Já que todo mundo diz, eu também vou falar.


Enquanto buscarmos soluções para o particular no externo, estaremos de fato condenados ao erro.


Evocando o Lula novamente, veja o exemplo, nascido em terra agreste, pobre, sem perspectiva, num país muito pior do que hoje ele teve a opção de decidir entre morrer na miséria ou ser presidente da república. Toda decisão exige um comprometimento e um caminho.


A vida é feita de escolhas e quem as escolhe não é o governo, é você.


Quando uma estudante paulistana, metido a intelectual, sinaliza no ápice de sua má formação humana, acadêmica e política, o pior dos comportamentos sociais, a discriminação entre culturas, pedindo para matar os nordestinos, sinceramente, essa pessoa não sabe onde vive. Não sabe que os principais intelectuais, comediantes, sociólogos, pensadores, artistas, vieram do nordeste. Também não sabem que a principal força operária que impulsiona a economia do estado onde ela vive (e eu também) vem das mãos e do suor dessa gente. É meu irmão, diziam que o futuro da nação está nas mãos dos estudantes, eu tenho medo.


Com o tempo vamos descobrindo, com serenidade e humildade que cada um é responsável pela sua vida, que o governo é uma macroestrutura que tem por objetivo garantir a vida social, produção científica, cultural, saúde e educação. Mas não tem que criar ninguém, não tem que dar nada na boca de ninguém, acorda!


E digo mais, enquanto pais delegarem às escolas a educação moral básica dos filhos, continuaremos vendo projetos de delinquentes, marginais e corruptos desde a sala de aula ao parlamento.


Não que as escolas façam isso, mas porque a ausência de valores familiares, princípios básicos de respeito ao outro, ao patrimônio e ao meio vêm do berço.


Enquanto o adulto continuar jogando latinha descartável em via pública na frente das crianças, maltratando o garçom na frente das crianças, ridicularizando os subalternos na frente dos filhos e achando lindas as delinquências do infante, isso é só uma roda-viva, esta criança com má formação estrutural vai estar no palanque daqui uns anos, e isso é culpa do governo?


Enquanto pais espancam seus filhos, ensinam que na vida a violência e a lei do mais forte é que comanda as coisas, continuaremos perdendo potenciais intelectuais para as drogas e o bandidismo. E isso é culpa do governo?


Por favor, não me venha com essa prosa.


Sabe, sou microempresário, tenho uma pequena empresa que está com vagas de emprego em aberto, faz 3 meses que não consigo preencher, sabe por quê? Simplesmente porque está cheio de gente querendo emprego, mas não querem trabalho, isso é culpa do governo?


Sou partidário da ideia de que cada um deve ralar para ter suas conquistas e de alguma maneira colaborar com seu meio, de alguma maneira…


Para ir finalizando este desabafo, quero registrar uma situação, há algum tempo conversando com meu irmão, que é gerente de um banco, ele que é o típico “Tucano” admitiu que os bancos e os endinheirados do país não têm do que reclamar do governo Lula, a economia bombou, o dinheiro está circulando, os bancos estão lucrando mais que nunca. E os pobres, bem, continuam elegendo este governo.


Outro dia, em conversa com outro gerente, de outro banco, este também afirmou o que meu irmão já dizia, este já com números na ponta da língua comparando o governo anterior ao Lula, realmente é impressionante os investimentos para o desenvolvimento do país.


Corrupção tem, mas quem é corrupto é o homem, vide Tropa de Elite 2.


Agora tem a Dilma, uma mulher no poder de um país machista e preconceituoso, hahaha, dou gargalhadas de prazer, acredito com entusiasmo neste governo feminino, mas o que gosto mesmo é da ideia de saber que estou participando de um período incrível de transição cultural no mundo.


América sob o comando de um negro e o Brasil sob o comando de uma mulher, claro que transições tão radicais assim em padrões tão antigos causam tumultos, mas o bom é que isso passa e o que fica serão os resultados do plantio.

Acredito que será mais fácil educar meus filhos com este contexto, dificilmente serão machistas ou racialmente preconceituosos, o meio já não permitirá…

No fim e por fim, a culpa é sua, se você não está contente com seu país, com seu estado, com sua cidade, o que está fazendo para colaborar?

Faça a sua parte bem feita, preencha todo seu tempo com o que é realmente importante e producente, daí não terá do que reclamar.


Eu termino aqui dizendo que acho a vida bela, gosto de viver, gosto pra caramba, gosto do meu país, gosto destas contradições e dos contrastes, gosto dos desafios e sei que posso colaborar para o futuro, cuidando do presente, como diz um provérbio sânscrito “O passado é apenas um sonho; o futuro, uma visão. Mas o presente bem vivido torna todo o passado um sonho de felicidade, e o futuro, uma visão de esperança. Por isso, preste atenção ao dia de hoje.”

Grande abraço,

Rodrigo Queiroz – mais um neste mundão de meu Deus!



1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “AGORA VOU FALAR (escrever)

  1. Olá rodrigo…gostei muito da sua reflexão e concordo com vc!"Faça a sua parte bem feita, preencha todo seu tempo com o que é realmente importante e producente, daí não terá do que reclamar."É isso aí…e vamos que vamos trabalhar né???rsrsrAbraçosJoyce Muzy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s